Primeira Página

Edições Publicadas


Expediente
Nota aos colaboradores
Índice dos volumes
 
  BUSCA na Revista
consulta avançada
 
  Créditos
  Editora PUC-Rio
  Entre em contato

 Powered by Publique!
Revista Comunicação, Cultura e Política

ISSN 1518-8728 (Impresso)

ISSN 2175-7402 (On-line)

PUC-Rio
Voltar
Alceu 7

Sexo, infância, TV e consumo: estereótipos do prazer
Por: Liany Silva dos Santos e Bernardo Jablonski


Resumo
Além da função de atrair e estimular a venda de produtos e serviços, o apelo sexual dos meios de comunicação de massa, através do seu repertório de imagens e representações simbólicas, também cria e/ou reflete o imaginário coletivo em relação ao sexo e prazer que circula na sociedade contemporânea. O presente trabalho busca analisar aspectos da sexualidade conforme aparecem na propaganda televisiva e de suas conseqüências, em termos de relacionamento entre gêneros, da estereotipia sexual e dos padrões sexuais e das ideologias que nos envolvem.

Palavras-chave
Propaganda, televisão, sexualidade, mídia, gênero


Abstract
Beside the goal of attracting consumers and stimulating the sale of products and services, the sexual appeal present in mass communication, through its repertoire of images and symbolic representations, also creates and/or reflects the collective imagery in contemporary society regarding sex and pleasure. In this article we intend to analyze aspects of sexuality according to its appearence in television advertising, regarding the relationship between genders, sexual stereotypes, sexual standards and the ideology tha envolve us all.

Key-words
Advertising, television, sexuality, media, gender



Sexo, infância, TV e consumo: estereótipos do prazer

 




Caso não tenha instalado em seu navegador o plugin do "Acrobat Reader", necessário à visualização de arquivos de formato .PDF, faça o download gratuíto. Faça o download clicando aqui!

Versão para impressão:

:: Outras matérias ::
anterior < A construção de narrativas de idolatria no futebol brasileiro
próxima > Não ver sem ser visto. Uma reflexão sobre páginas pessoais de cegos na Internet

^ Topo

» Primeira Página » Expediente  » Nota aos colaboradores  » Índice dos volumes   » Entre em contato

Powered by Publique!