Sobre a Revista

A revista ALCEU é uma revista de comunicação, cultura e política do Departamento de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Seu nome é uma homenagem a Alceu Amoroso Lima, pensador, escritor e jornalista que, em 1940, ao lado de importantes nomes da cultura brasileira, participou da fundação da PUC-Rio.

Seu primeiro número, jul-dez./2000, circulou exclusivamente na forma impressa. A partir de 2004, a revista ganhou também sua versão on-line. Desde 2019, ela é publicada exclusivamente em plataforma digital.

A publicação conta com avaliação B1 na área Comunicação e Informação da Capes (2013-2016).


Foco e escopo

Nosso objetivo é divulgar a produção científica e intelectual de professores e pesquisadores da área de Comunicação Social, ampliando o diálogo do Departamento de Comunicação Social da PUC-Rio com pesquisadores de outros departamentos e instituições numa perspectiva transdisciplinar. O debate, a confrontação das ideias e o pluralismo de concepções são os princípios que norteiam nossa política editorial.
Nosso olhar sobre o campo da Comunicação leva em conta sua natureza abrangente, multidisciplinar e necessariamente técnica. A cultura e a política presentes no subtítulo da revista são termos que definem espaços privilegiados de estudo e pesquisa no âmbito da comunicação social. O compromisso com os temas que dizem respeito à realidade social, cultural e política do nosso país é um desafio que propomos aos nossos colaboradores, sem dele fazer exclusividade.


Periodicidade

Semestral

 
Política de ética e plágio
A revista AlCEU preza pela transparência acadêmica, bem como pelo rigor científico. Isso posto, o Programa de Pós-graduação em Comunicação Social da PUC-Rio, por meio de sua publicação, se empenha em cada vez mais aperfeiçoar suas posições e assim rever sua linha editorial bem como decisões.

Uma vez que, em princípio, a editoração deste gênero de periódico conta com três grandes “atores”, tomamos a liberdade de sucintamente descrever o horizonte das práticas que procuramos entreter com cada uma destas figuras. Claro está, por fim, que se lança mão de tais procedimentos em prol do público leitor, esfera comum a todos.

. Editores:
- Cabe aos editores, em conjunto com o Conselho Editorial, a responsabilidade pela publicação. Cabe a eles zelar pela qualidade e regularidade dos textos porventura publicados. Seguindo o rigor acadêmico e tendo por norte a transparência de processos, a liberdade de expressão estará sempre presente. Neste sentido, há o compromisso em afastar interesses meramente comerciais e toda sorte de conflito; 
- Comprometemo-nos, igualmente, com o processo de leitura-cega por pares e portanto com o necessário anonimato nas trocas entre autores e corpo de pareceristas, mediadas por nós. Nosso banco de dados pessoal, por consequência, não se presta a nenhum outro fim do que a edição da revista, não sendo assim passado adiante; 
- Isso posto, nos colocamos à disposição de autores, avaliadores, leitores e instituições para quaisquer esclarecimentos e correção de textos. Não obstante, uma vez constatado e verificado algum desvio as devidas medidas deverão ser tomadas – alternativa que não exclui a negação do trabalho enviado.

. Autores:
- São responsáveis por seus textos e ideias por eles veiculados; comprometem-se com as boas práticas éticas do campo científico, tanto ao citar fontes quanto no repúdio ao plágio;
- Instituições de fomento, públicas ou privadas, acadêmicas ou não, envolvidas com a pesquisa à qual o manuscrito ora avaliado, devem ser devidamente creditadas; os vínculos dos autores devem assim ser explicitados, de modo que conflitos de interesse não se imponham à pesquisa acadêmica;
- Ao perceberem qualquer erro ou inexatidão em um trabalho publicado na revista ALCEU, deverão comunicar aos editores para que as correções devidas sejam feitas e indicadas no artigo publicado em questão;
- Experimentos com seres vivos devem seguir procedimentos legais em voga e serem devidamente documentados, de modo que casos fictícios não façam as vezes de pesquisas reais.
- Submissões em português devem se orientar pelo Novo Acordo Ortográfico (decreto nº 6.583).

. Avaliadores:
- Os editores contam com o auxílio dos avaliadores e seu imediato contato, quando estes detectarem plágio, trabalhos não originais ou submetidos concomitantemente a outro periódico;
- Toda avaliação deve ser realizada exclusivamente segundo critérios intelectuais; para tanto, editores e autores esperam que toda justificativa, seja ela para o aceite ou para a recusa do texto, seja devidamente embasada e argumentada, sempre em tom dialógico, tornando as razões do parecer suficientes. O questionário de avaliação de artigos deve ser usado e preenchido de acordo;
- Razões que impeçam a leitura-cega do texto devem ser comunicadas de pronto aos editores, de modo que outros avaliadores possam vir a ser elencados;
- A não disponibilidade para leitura e a impossibilidade do cumprimento dos prazos determinados, por quaisquer motivos, devem ser informadas à equipe editorial o mais rápido possível.

 

Processo de Avaliação pelos Pares
Todos os trabalhos recebidos passam por uma análise inicial do Comitê Editorial, para avaliar a pertinência da submissão, quanto ao escopo e às normas da revista, além da verificação de plágio, usando as ferramentas Plagiarisma e Grammarly, seguindo as indicações da Vice-Reitoria Acadêmica da PUC-Rio na política anti-plágio.
Caso o trabalho seja identificado como plágio ou se houver alguma incompatibilidade com as diretrizes da revista, o(s) autor(es) são devidamente informado(s) a respeito da recusa do trabalho. 
No caso de cumprirem os requisitos prévios, serão encaminhados então, em sistema de avaliação cega (sem referência à autoria), para avaliação de pareceristas, membros do Conselho Científico ou pareceristas ad hoc, no modelo de revisão por pares duplo-cega.
Se houver divergência entre os pareceres, um terceiro parecerista será indicado. O(s) autor(es) são informado(s) ao longo de todo esse processo.
Caso seja necessário, a decisão final sobre um trabalho é de responsabilidade do Comitê Editorial da revista.


Indexadores e Portais
Diadorim - Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras (Estatísticas gerais)
Google Scholar
DOAJ - Directory of Open Access Journals
OAJI - Open Academic Journals Index
Latindex - Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
ROAD: Directory of Open Acess Scholarly Resources (ISSN)

Portal de Periódicos da Capes 


Política de Acesso Livre

Todo o conteúdo da revista AlCEU é de acesso livre e direto, promovendo uma democratização no uso e referência de seu acervo científico, que integra o Open Journal Systems (OJS) com base nos princípios estabelecidos pela Open Archives Initiative (OAI).
De acordo com a prática de acesso livre à informação e conhecimento, a revista AlCEU disponibiliza todo o seu conteúdo para que qualquer usuário compartilhe, busque e faça download sem qualquer tipo de restrições desde que seja mencionada a fonte, autoria e sem finalidades comerciais. Não é necessário se cadastrar para esse acesso, ele é livre e gratuito na totalidade das publicações. 

Todos os trabalhos publicados na revista ALCEU (ISSN 2175-7402) estão sob a licença da Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Política de privacidade
Endereços eletrônicos e demais informações pessoais dos autores são de uso restrito para a proposta acadêmica da revista ALCEU, não sendo, portanto, disponibilizados para nenhuma outra finalidade ou a terceiros.

 

Política de taxas e pagamentos (CPAs)
A revista AlCEU não cobra taxas ou pagamentos pela submissão e/ou avaliação e/ou publicação de artigos, mantendo uma política de insenção para todos.

 

Arquivamento
A revista AlCEU utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração.

 

Indicadores e endogenia

2019
Rejeição: de 48 artigos submetidos, 23 foram publicados (21 de autores brasileiros e 2 de estrangeiros).
Taxa em torno de 52%. 
Endogenia (autores da PUC-Rio): 13% (3 artigos).


Departamento responsável: Comunicação Social da PUC-Rio, Programa de Pós-graduação.