Narrativas contemporâneas e desafiadoras construções do futuro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46391/ALCEU.v21.ed43.2021.226

Palavras-chave:

Distopia, Narrativa contemporânea, Narrativas cinematográficas, Narrativas literárias

Resumo

A Alceu 43 conjuga reflexões em torno de um assunto recorrente nas narrativas cinematográficas e literárias, e nos debates acadêmicos: distopia. Intensificado nos tempos convulsos da pandemia, o tema desdobra-se em múltiplas incursões teóricas, decorrentes de constantes indagações, inquietações. Se toda utopia nasce da busca imaginária de alternativas à ordem vigente e, portanto, se caracteriza mais pela negatividade do que pela afirmação de uma sociedade perfeita, utopia e distopia seriam duas faces da mesma moeda? A distopia configura-se como uma utopia pelo avesso? Constitui um gênero narrativo? Como se constrói a relação entre distopia e presentismo no universo ficcional?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Augusto Freire Carauta, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio

Doutor em Comunicação, pela PUC-Rio; mestre em Gestão Empresarial, pela FGV-RJ; e especialista (MBA) em Administração Esportiva, também pela FGV-RJ. Professor de Comunicação e Inovação, Jornalismo Esportivo e Introdução às Mídias da PUC-Rio, na qual é editor da revista científica "Alceu", do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, e coordena Portal do Departamento de Comunicação Social. Professor de Cenários Digitais da pós-graduação em Marketing Digital da Unesa, onde também leciona Planejamento de Cobertura Jornalística, Comunicação Pública e Privada e Técnicas de Reportagem. Professor de Novas Mídias da pós em Jornalismo Esportivo da Facha.
Formado em Jornalismo, pela PUC-Rio, e em Educação Física, pela Unesa

Vera Follain de Figueiredo, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio

Possui graduação em Letras Português-Literaturas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1972), mestrado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1980) e doutorado em Letras pela mesma instituição (1993). Foi professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e atualmente é Professora Associada da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Pesquisadora 1B do CNPq, atua na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira e Literatura Comparada, e na área de Comunicação, pesquisando principalmente os seguintes temas: narrativa e cultura das mídias, ficção brasileira contemporânea, literatura e cinema brasileiro, ficção latino-americana. Além de artigos publicados em periódicos especializados e da organização de coletâneas, é autora dos seguintes livros: A ficção equilibrista: narrativa, cotidiano e política, Narrativas migrantes: literatura, roteiro e cinema, Os crimes do texto: Rubem Fonseca e a ficção contemporânea e Da profecia ao labirinto: imagens da história na ficção latino-americana contemporânea. É consultora ad hoc do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da FAPESP, da CAPES e da FAPERJ - nesta última instituição, foi coordenadora da área de Linguística, Letras e Artes e de Comunicação.

Publicado

2021-05-24

Edição

Seção

Editorial