Era uma Vez em... Hollywood, de Tarantino

A recorrência das imagens

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46391/ALCEU.v21.ed45.2021.62

Palavras-chave:

Arte Pop, Quentin Tarantino, Teoria Crítica

Resumo

O artigo interpreta Era uma Vez em... Hollywood, de Tarantino, através de uma postura que, inspirada na crítica imanente de Benjamin, discute a estética numa sociedade industrializada, em busca de critérios que permitam sua interpretação. Busca-se indicar de que modo Tarantino se concentra em traços de certos gêneros usualmente menosprezados, construindo seu cinema a partir desses restos. O texto aponta problemáticas comuns entre tal gesto e a Arte Pop. Sem indicar qualquer adesão entre o diretor a essa vertente artística, o texto indica que ambas convergem num projeto homólogo, lidando com imagens saturadas, na tentativa de oferecer-lhes outra dimensão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Martins Ladeira

João Martins Ladeira é professor adjunto da UFPR, atuando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e no Departamento de Comunicação. Possui doutorado em sociologia pelo Iuperj (2009). Fez tanto o mestrado quanto a graduação em Comunicação pela UFF (2003, 2001). Entre 2012 e 2019, foi professor do PPGCC/Unisinos ? instituição na qual ocupou a função de bolsista Capes/PNPD durante um estágio pós-doutoral em 2011. Exerceu também o papel docente em algumas universidades particulares. Pesquisador associado aos grupos Unisinos Tcav, Iesp Netsal e UFPR Nefics, seus principais interesses de pesquisa são tecnologias da comunicação e informação, estudos de audiovisual, arqueologia da mídia, cultura visual.

Referências

ARENDT, Hannah. Introduction: Walter Benjamin: 1892-1940. In: BENJAMIN, WALTER. Illuminations: Essays and Reflections. Nova York: Schocken Books, 1968. p. 1–55.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época da possibilidade de sua reprodução técnica. Estética e sociologia da arte. Belo Horizonte: Autêntica, 2017. p. 7–48.

_____________________. Ensaios reunidos: escritos sobre Goethe. São Paulo: Duas Cidades, 2009.

_____________________. Origem do drama trágico alemão. São Paulo: Autêntica editora, 2013.

BRUNETTE, Peter. Interview with Quentin Tarantino. In: PEARY, GERALD. Quentin Tarantino: Interviews, Revised and Updated. Jackson: University Press of Mississippi, 2013. p. 23–28.

CARROLL, Noël. The Future of Allusion: Hollywood in the Seventies (And beyond). October, Nova York, v. 20, p. 51–81, 1982.

CIMENT, Michel; NIOGRET, Hubert. Interview with Quentin Tarantino. In: PEARY, GERALD. Quentin Tarantino: Interviews, Revised and Updated. Jackson: University Press of Mississippi, 2013. p. 53–60.

DIDION, Joan. The White Album. Nova York: Simon & Schuster, 1979.

FRITH, Simon. Performing Rites. Cambridge, Mass: Harvard University Press, 1998.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. História e narração em Walter Benjamin. São Paulo: Perspectiva, 1994.

GALLAFENT, Edward. Quentin Tarantino. Nova York: Pearson Education Limited, 2005.

HALL, Stuart. Da Diáspora. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2003.

HAMPTON, Howard. Slow Death. Film Comment, Nova York, ago. 2019, p. 30–31.

LANE, Anthony; BRODY, Richard. Surface Tension. New Yorker, Nova York, 8 maio 2019, p. 76-77.

LIPPARD, Lucy. A Arte Pop. São Paulo: Verbo Edusp, 1976.

MERQUIOR, José Guilherme. Arte e sociedade em Marcuse, Adorno e Benjamin: ensaio crítico sobre a escola neohegeliana de Frankfurt. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1969.

________________________________. Sentido e problema do “pop” - “pop” e hiperrealismo. Formalismo e Tradição Moderna. São Paulo: É Realizações, 2015. p. 401–422.

PYE, Michael; MYLES, Lynda. The Movie Brats: How the Film Generation Took Over Hollywood. Nova York: Holt, Rinehart and Winston, 1979.

ROUANET, Sérgio Paulo. Apresentação. In: BENJAMIN, WALTER. Origem do Drama Barroco Alemão. São Paulo: Brasiliense, 1984. p. 1–47.

___________________________. Édipo e o anjo: itinerários freudianos em Walter Benjamin. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1981.

SCOTT, A.O. Buddies Bonding In Tarantino-Wood. New York Times, Nova York, 26 jul. 2019, p. C1(L).

WILLIAMS, Raymond. Culture and Society, 1780-1950. New York: Anchor Books, 1958.

Publicado

2021-12-16

Edição

Seção

Artigos