De amor e velhice

Sobre o projeto fotográfico e editorial Advanced Love de Ari Cohen

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46391/ALCEU.v20.ed41.2020.81

Palavras-chave:

Estética, Afeto, Corpo, Velhice

Resumo

Este trabalho tem como objetivo analisar as paixões de afeto entre casais idosos em consonância com formas de vida específicas que se contrapõem a imagens e imaginário da manifestação figurativa e visual da velhice. Para tanto, tomamos como empírico que articula nosso raciocínio o projeto de Ari Seth Cohen intitulado Advanced Love (2018), que retrata e entrevista casais representativos de diversos gostos estéticos, reproduzindo na vestimenta, na corporalidade e nas suas falas uma partilha sensível da vida em comum encarnada em várias materialidades. O conjunto fotografado coloca de início o pressuposto de um debate que divide os sujeitos pela tríade do excesso, meio termo e falta. Historicamente, o meio termo aparece como a marca do equilíbrio, do bom senso e do bom gosto (ou bom tom), como já enunciava Aristóteles na Ética a Nicômaco, reportando-se a vários segmentos da vida. No empírico examinado, rompe-se com essa visão unificada de um "bom gosto" ou "bom senso" que deveria ser partilhado pelas pessoas idosas. O projeto de Cohen obriga, ao contrário, a repensá-los em termos que suplantam as adequações sociais do amor e dos modos de se darem a ver e aponta para um encontro modulado e de coexistência. O raciocínio teórico-analítico de abordagem do corpus articula-se com postulados da semiótica discursiva em alguns de seus desdobramentos: análise figurativa e plástica da imagem, estudos das práticas interacionais e das formas de vida em suas diversas instâncias de integração, de signos, estratégias, práticas e experiências vividas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kati Eliana Caetano, Universidade Tuiuti do Paraná

Professora titular do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens da Universidade Tuiuti do Paraná. 
Doutora em Letras pela Universidade de São Paulo (1991).
Pós-doutorado em Semiótica pela Université de Liège e Groupe de Recherches Sémiotiques da EHESS, de Paris, França, realizado no biênio 1993-94, e pós-doutorado em Ciências da Linguagen, na École Normale Supérieure de Lyon e Université de Paris VII, Paris, no biênio 2002-2003.
Mestre em Lingüística pela Universidade de São Paulo (1982).

Publicado

2020-10-02

Edição

Seção

Dossiê Narrativas midiáticas: tempo presente e história cultural