http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/issue/feed ALCEU 2022-05-25T18:29:24+00:00 Profs. Vera Lúcia Follain de Figueiredo e Alexandre Carauta alceu@puc-rio.br Open Journal Systems <p><strong>ALCEU</strong> is the biannual journal of communication, culture and politics of the Graduate Program of the Department of Social Communication at Pontifical Catholic University of Rio de Janeiro.</p> <p>Its name honors Alceu Amoroso Lima, the thinker, writer and journalist who, in 1940, acted with other important personalities of Brazilian culture to establish PUC-Rio.</p> <p>Its first issue, jul-dez/2000, circulated exclusively in print. As of 2004, it also gained its online version. Since 2019 it is published exclusively on digital platform.</p> <p>It is classified as <strong>B1</strong> score in the Qualis Capes evaluation system in Communication and Information area (2013-2016).</p> <p>We invite the author interested in publishing an article in <strong>ALCEU</strong> to register an account. After making a login and password, it will be possible to submit the work for analysis with a view to publication, as well as to monitor the ongoing editorial process. </p> <p><a href="http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/login"><strong>Sign in</strong></a> to an existing account or <a href="http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/user/register"><strong>register</strong></a> a new account.</p> <p> </p> <p><strong>Indexers and Portals<br /></strong><a href="https://diadorim.ibict.br/handle/1/372" target="_blank" rel="noopener">Diadorim</a> - Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras (<a href="https://diadorim.ibict.br/handle/1/372/statistics" target="_blank" rel="noopener">Estatísticas gerais</a>)<br /><a href="https://scholar.google.com/citations?user=rNrQ798AAAAJ&amp;hl=en&amp;authuser=1" target="_blank" rel="noopener">Google Scholar</a><br /><a href="https://www.latindex.org/latindex/inicio" target="_blank" rel="noopener">Latindex</a> - Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal<br /><a href="https://portal.issn.org/resource/ISSN/2175-7402" target="_blank" rel="noopener">ROAD: Directory of Open Acess Scholarly Resources (ISSN)</a></p> <p><a href="http://www-periodicos-capes-gov-br.ez370.periodicos.capes.gov.br" target="_blank" rel="noopener">Portal de Periódicos da Capes</a> </p> http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/286 Futuros distópicos 2022-05-10T17:43:31+00:00 Adriana Braga adrianabraga@puc-rio.br <p>Este Dossiê Temático tem sua origem na 22ª Convenção Anual da Media Ecology Association (MEA), realizada online em julho de 2021, organizada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Esse encontro, que se realiza todos os anos desde 2003, consolida uma rede crescente de pesquisadores/as internacionais interessados/as em desenvolver o campo de estudos da Ecologia das Mídias. Nosso objetivo com esse número especial da ALCEU é apresentar uma amostra diversificada de pesquisas com abordagem ecológica para promover a interação da comunidade acadêmica brasileira com esse instigante campo do conhecimento.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/277 Dois Vivas para a Alfabetização 2022-05-06T18:33:57+00:00 David R. Olson dolson@oise.utoronto.ca <p>Este texto é a transcrição da palestra ministrada pelo autor como vencedor do Prêmio Walter J. Ong por carreira extraordinária no campo da Ecologia das Mídias, na 22ª Convenção Anual da Media Ecology Association. PUC-Rio, 8-11 de Julho de 2021.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/279 McLuhan ao Reverso 2022-05-06T18:46:17+00:00 Robert K. Logan logan@physics.utoronto.ca <p>Este texto é a transcrição da palestra ministrada pelo autor durante a 22ª Convenção Anual da Media Ecology Association. PUC-Rio, 8-11 de julho de 2021.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/280 Tecnognose 2022-05-06T19:01:35+00:00 Adriana Braga adrianabraga@puc-rio.br Placide Okalema Pashi okalema@gmail.com <p>O objetivo deste artigo é pensar a epistemologia das mídias como suportes (da cultura, da consciência cognitiva), independentemente do conteúdo que veiculam, partindo de uma abordagem da ecologia das mídias, a fim de identificar as epistemes, os efeitos tecnognósicos, físicos e cognitivos, as grandes mudanças de que são catalisadores, bem como as narrativas que se estabelecem e se constroem entre o ser humano, a sociedade e o universo tecnocientífico. Por suportes midiáticos, devemos entender uma tecnognose à qual um conteúdo particular de sentido aberto a semiose está relacionado. Como todo signo sensível e concreto, os suportes midiáticos oferecem a particularidade de não serem absorvidos em sua materialidade, mas constituem a unidade mediadora entre o que é sensível (materialidade ou o que é concreto) e o que não é. Assim, ao contrário de outros tipos de<br />epistemologia, a da forma é uma epistemologia do sentido. As mídias, percebidas como formas, possuem intrinsecamente um regime de proposição de sentidos e geram efeitos analisáveis e interpretáveis. Uma espécie de genealogia do saber da mente, em que cada etapa é uma forma e uma modalidade particular do trabalho significante da mente humana.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/281 IA é o novo DJ 2022-05-06T19:57:38+00:00 Rea Beaumont beaumont88@icloud.com <p>A Inteligência Artificial no âmbito das plataformas de música digital está transformando radicalmente o ecossistema cultural. Os desenvolvimentos tecnológicos e as plataformas de música por streaming, auxiliadas por aprendizagem automática e algoritmos, influenciam tendências culturais, engajamento de ouvintes e criação de música em escala global. Com referências a Marshall McLuhan e seus/suas seguidores/as, este artigo discute os suportes de música nos contextos passado, presente e futuro, e avalia o impacto de atribuir à Inteligência Artificial o papel de curadora cultural.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/282 Lidando com a distopia 2022-05-06T20:16:19+00:00 Fred Cheyunski cheyunsk@gmail.com <p>Nos últimos anos, comentaristas caracterizaram como distópicas as ocorrências sociais disruptivas e as mudanças tecnológicas. Tentando abordar e lidar com essa profusão de eventos e com as emoções e reações a eles relacionadas, este artigo explora a literatura de ecologia das mídias, o trabalho do renomado educador brasileiro Paulo Freire e outras fontes para propor algumas respostas e escolhas ao caminho futuro. Mais especificamente, este artigo define a distopia e descreve o Ciclo Gnosiológico de Freire, que compreende pesquisa ativa, aprendizagem e ensino como possíveis antídotos. O texto destaca artigos de ecologia das mídias complementares a Freire que podem ser ainda mais aproveitados. Por fim, o artigo volta-se ao Ciclo Gnosiológico de Freire para oferecer sugestões em relação ao futuro do trabalho da ecologia das mídias na contribuição da construção de um mundo pós-pandêmico.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/283 Os Deuses como Formas de Mídia 2022-05-06T20:31:06+00:00 Barry Liss lissb@uwm.edu <p><em><a href="#_ftn2" name="_ftnref2"></a></em></p> <p>Neste ensaio ofereço quatro representações distintas da mitologia grega e discuto suas implicações para o estudo de Ecologia das Mídias. Após apresentar os deuses como a origem da psicologia moderna, debato a respeito da rede invisível de Hefesto na Odisséia de Homero, os arquétipos Apolíneos-Dionisíacos da dialética de Friedrich Nietzsche, o princípio da democracia jurídica na Oresteia de Ésquilo e o mito de Cadmo como exposto em As Bacantes de Eurípides. A mitologia da Grécia Antiga e de Roma criaram o solo fértil para que os fundadores da psicologia moderna, especialmente Sigmund Freud e Carl Jung, fossem capazes de cultivar suas filosofias. Sugerir que os deuses corporificam formas midiáticas é assegurar seu papel dramático como um meio termo da etiqueta social, o vínculo entre a anarquia caótica da pré-história e o que podemos denominar como as formas de cortesia ritualística da modernidade. O elemento arquetípico do mitológico sugere uma forma de permanência evolutiva que nutre a condição humana. Desta forma, somos capazes de nos voltar aos deuses não pela solução para os problemas modernos, mas para as negociações que possam aliviar as emoções sombrias, visto que, nos deuses, testemunhamos os métodos comprovados que funcionaram para nossos antigos ancestrais milhares de anos atrás – narrativas que aplacaram o medo e expiaram a culpa de uma forma que chamamos de heroica.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/284 O Funcionamento Tecnológico da Suástica 2022-05-06T20:53:47+00:00 Carolin Aronis carolin.aronis@colostate.edu <p>Dando sequência ao trabalho de Aronis e Aoki (2021) a respeito das suásticas como tecnologias de violência, este ensaio foca especificamente nas formas contemporâneas de aplicação das suásticas em campi estadunidenses, utilizando uma perspectiva teórica da Ecologia das Mídias para expandir os horizontes a respeito do funcionamento tecnológico da suástica em prol do antissemitismo. A autora examina o material e a mídia da suástica, além de seu processo de produção, para decompor sua natureza violenta, assediadora e ameaçadora – para a comunidade judaica das universidades americanas, bem como para outras potenciais comunidades minoritárias e raciais. Através de cinco lentes de exploração tecnológica, material e comunicativa – produção, dupla marcação, bias de espaço-tempo, (re)mediação e prescrição – a autora elucida como as suásticas expostas criam um efeito traumático para universitárixs de origem judaica. Isto pode auxiliar pesquisadorxs e professorxs a respeito do tema e sua cura.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/287 O grande espetáculo da guinada à direita 2022-05-20T13:38:56+00:00 Stuart Hall stuarthall@gmail.com Mateus Sanches Duarte mateus.duarte@duke.edu Gabriel Martins da Silva gabrielms8@gmail.com <p>Ninguém seriamente preocupado com estratégias políticas na atual conjuntura pode se dar ao luxo de ignorar a guinada à direita [<em>Swing to the Right</em>]. Podemos ainda não ter entendido sua extensão e limites, suas especificidades, suas causas e efeitos.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/285 Apresentação 2022-05-10T17:39:02+00:00 Vera Lúcia Follain de Figueiredo verafollain@gmail.com Alexandre Augusto Freire Carauta acarauta@puc-rio.br <p>Alinhada aos rumos da comunicação no contemporâneo hipermidiático, a Alceu 46 traz um dossiê dedicado ao debate em torno da ecologia das mídias. Com curadoria da editora convidada Adriana Braga, professora e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação da PUC-Rio, a série especial reúne uma entrevistas e sete artigos derivados 22ª Convenção Anual da Media Ecology Association (MEA), realizado em 2021 na PUC-Rio.<br />Os textos são apresentados pela própria Adriana, no editorial deste número. Compõem uma amostra das instigantes abordagens voltadas à compreensão do que alguns estudos já chamam de sociedade do algoritmo. Fortalece, assim, o compromisso da revista com o pluralismo e a internacionalização.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/290 Estamos no Zoom, logo existimos 2022-05-23T17:10:02+00:00 Joshua Meyrowitz joshua.meyrowitz@unh.edu <p>Entrevista originalmente publicada no periódico japonês ARE em fevereiro de 2021. Tradução de Luiz Baez (Doutorando em Comunicação e membro da equipe editorial da Revista ALCEU) e revisão técnica de Adriana Braga (professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da PUC-Rio), com a permissão do autor.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/199 Mediações algorítmicas e espiral do silêncio 2022-04-26T18:28:49+00:00 Kérley Winques ker.winques@gmail.com <p>O foco deste trabalho é tratar das reconfigurações da teoria original de Noelle-Neumann (2010) e apresentar uma categorização de análise da espiral do silêncio contemporânea, que envolve quatro mecanismos: 1) acumulação; 2) consonância; 3) ubiquidade; e 4) anonimato. Com a intenção de não abandonar o termo social e analisar sentidos e tecnologias de forma separada, os resultados apresentados foram construídos a partir de um estudo de recepção de matriz sociocultural com oito professores sindicalizados e oito evangélicos neopentecostais residentes em Curitiba (PR). Ao considerar que os algoritmos assumem relevância na definição de novos padrões culturais de interação social, observa-se a necessidade de investigar teorias consolidadas do campo da comunicação e do jornalismo à luz das mediações algorítmicas.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/71 De santa a padroeira 2021-10-08T21:30:00+00:00 Guilherme de Paula Pires guilhermedepaulapires@gmail.com Felipe Adam felipeadam91@gmail.com José Carlos Fernandes zeca@ufpr.br <p>Os livros pertencentes ao gênero biográfico não apenas buscam recontar a vida de um indivíduo, mas também reconstituem o contexto que nela está inserido. Dessa forma, o presente artigo busca analisar a biografia jornalística Aparecida (ALVAREZ, 2014) por meio da Análise de Conteúdo (BARDIN, 2016). Paralelo, o trabalho explora explicações culturais nas vertentes teóricas de Adorno e Horkheimer (1995), Thompson (1999) e Canclini (1999), com apoio, ainda, da sociologia do imaginário defendida por Legros et al (2007). Por fim, percebe-se que a obra em análise reforça a manutenção de um imaginário social em relação à Virgem de Aparecida a partir de duas observações: Produto da fé e cultura de consumo; e Teologia mariana e discurso de unidade nacional.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU http://revistaalceu.com.puc-rio.br/index.php/alceu/article/view/65 Relendo a Gazeta do Rio de Janeiro 2021-10-08T21:20:43+00:00 Mário Messagi Jr mmessagi@gmail.com <p>O periódico Gazeta do Rio de Janeiro, o primeiro produzido no Brasil regularmente, foi um dos objetos historiográficos mais maltratados pela historiografia da comunicação do século XX. Lido pelos olhos do debate político, foi reduzido a um irrelevante propagador da vida e dos valores da monarquia portuguesa, de baixo interesse e pouco interessante. Estes olhares tocaram o objeto de fora, o julgaram por fatores externos como sua vinculação ao rei. Periódico monárquico, foi lido pelos olhos da República. Resgatado pela historiografia atual, tem sido relido pelo seu papel em si, não pelo papel que o presente esperava, cronocentricamente, que ele desempenhasse. Com uma abordagem focada na materialidade discursiva e destrinchando suas condições reais de existência e de operação comunicacional, este artigo olha para dentro, sem julgar, tentando entender a Gazeta e sua relevância inegável no seu tempo, até por sua durabilidade e pelo tipo de imprensa que engendrou no Brasil.</p> 2022-05-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 ALCEU