Ética e encenação no cinema dos irmãos Dardenne

De A promessa a O jovem Ahmed

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46391/ALCEU.v21.ed42.2020.180

Palavras-chave:

Ética, Encenação, Estética, Cinema, Dardenne

Resumo

O universo dardenneano é constituído por personagens que enfrentam dilemas morais, em um cenário marcado pela desumanização das pessoas no mundo atual. Este artigo propõe uma reflexão sobre ética e encenação no cinema de Jean-Pierre e Luc Dardenne, investigando como os filmes reverberam a postura ética dos cineastas em questão. Através de uma análise de fragmentos dos filmes realizados pela dupla desde A promessa (1996) até O jovem Ahmed (2019), buscamos examinar as obras a partir de sua dimensão estética para, em seguida, abordarmos as premissas éticas colocadas pelos cineastas. O objetivo é demonstrar de que forma a encenação é pautada pela visão de mundo dos irmãos Dardenne.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Silva Guerreiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Doutor em Comunicação pelo PPGCOM/UFF, com pós-doutorado em Educação pela FE/UFRJ. Mestre em Comunicação pelo PPGCOM/UFF. Bacharel e Licenciado em História pela UERJ e Bacharel em Comunicação Social (Cinema) pela UFF. Integra os grupos de pesquisa CINEAD/LECAV: cinema para aprender e desaprender, do Laboratório de Educação, Cinema e Audiovisual da UFRJ, e QUADRO A QUADRO: projetando ideias, refletindo imagens, da UFRB. Atualmente, é Professor Docente I de História e Filosofia na Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro. Produtor, diretor e roteirista de obras audiovisuais. Produtor e Curador de Mostras e Festivais. Coordenou a produção da 8a e 9a edições da Mostra Cinema e Direitos Humanos e do projeto Inventar com a Diferença, realizados pela UFF, em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e o Ministério da Cultura. 

Publicado

2020-12-15

Edição

Seção

Artigos