Faure e Canudo:

O corpo no formalismo cinematográfico do início do século XX

Autores

  • Edson Pereira da Costa Júnior USP

DOI:

https://doi.org/10.46391/ALCEU.v19.ed38.2019.13

Palavras-chave:

Élie Faure, Ricciotto Canudo, Crítica e teoria do cinema, Figura humana

Resumo

O artigo analisa a produção crítica e teórica de Élie Faure e de Ricciotto Canudo a fim de compreender seus respectivos olhares sobre a figura humana no cinema. Partidários de um discurso essencialista, pautado na busca por uma expressividade específica do medium cinematográfico, os autores, pelo menos a princípio, desconsideram ou minimizam a representação do corpo. A primazia é dada às qualidades formais da imagem. Revendo criticamente os seus escritos, a proposta é compreender as nuances envolvidas nessa aparente rivalidade entre a imagem do corpo e o corpo da imagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edson Pereira da Costa Júnior, USP

Doutor em Meios e Processos Audiovisuais pela Escola de Comunicações e Artes da USP, com período sanduíche na Université Sorbonne Nouvelle - Paris 3.

Downloads

Publicado

2019-06-28

Como Citar

Pereira da Costa Júnior, E. (2019). Faure e Canudo:: O corpo no formalismo cinematográfico do início do século XX. ALCEU, 19(38), 67–85. https://doi.org/10.46391/ALCEU.v19.ed38.2019.13

Edição

Seção

Artigos