Quando o tempo importa:

Continuidade e mudança em análise de políticas de comunicação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46391/ALCEU.v20.ed39.2019.36

Palavras-chave:

Políticas de comunicação, Continuidade, Mudança

Resumo

O presente artigo tem propósito especialmente metodológico com base no seguinte problema: como surgem (e também como não surgem) políticas de comunicação? Esta investigação recorre a elementos da abordagem institucionalista histórica de modo a verificar sua aderência ao campo da comunicação. Para isso, (i) faz-se uma introdução de pressupostos da abordagem institucionalista histórica; (ii) aborda-se suas ferramentas teórico-conceituais que dão conta de fenômenos de continuidade e mudança; (iii) e, por último, (iv) aplica-se o IH aos casos “Lei da Mídia Democrática”, no Brasil, e Ley de Medios, na Argentina, com o objetivo de ilustrar sua operacionalização metodológica. Conclui-se que a abordagem institucionalista histórica representa um aderente e robusto conjunto de ferramentas para análise de gênese e desenvolvimento de políticas de
comunicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliano Mendonça Domingues da Silva, Universidade Católica de Pernambuco - UNICAP

Doutor em Ciência Política (UFPE)

Downloads

Publicado

2019-12-10

Como Citar

Mendonça Domingues da Silva, J. (2019). Quando o tempo importa:: Continuidade e mudança em análise de políticas de comunicação. ALCEU, 19(39), 75–97. https://doi.org/10.46391/ALCEU.v20.ed39.2019.36

Edição

Seção

Artigos