O sucesso por trás dos números

uma análise sobre os recordes de audiência no futebol de mulheres

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46391/ALCEU.v24.ed52.2024.421

Palavras-chave:

Futebol de mulheres, Audiência, Gênero, Jornalismo

Resumo

O futebol de mulheres teve – nas últimas Copas do Mundo, em 2019 e 2023, além das recentes edições do Brasileirão feminino – marcos simbólicos de avanços em relação ao passado de invisibilidade, consolidando o tema como objeto de estudo que vem ganhando força no debate acadêmico e midiático no Brasil. Ainda há largas lacunas para a almejada equidade de gênero, mas podemos sugerir que a chave da discussão envolvendo a modalidade ganhou um novo capítulo desde então. Se a visibilidade vem sendo conquistada paulatinamente, questionamentos em torno de como o mercado lidará com essa nova cultura de consumo vem ganhando força, especialmente a respeito da tríade mídia, audiência e profissionalização. O objetivo deste artigo é trazer uma reflexão crítica acerca dos caminhos, avanços e manutenções que estão a levar a modalidade a bater recordes de audiência e a começar a ultrapassar o passado de silenciamento para mirar novos e maiores voos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Soraya Barreto Januário, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Pós-doutorado na McGill University, Institute of Gender,Sexuality and Feminisms (IGSF), Montreal, Canadá. Doutora em Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa, Portugal. Publicitária e professora do Departamento de Comunicação da UFPE. Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos- PPGDH/UFPE e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação - PPGCOM/UFPE.

Daniel Leal, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Referências

BARRETO JANUÁRIO, S.; Mulheres no campo: o ethos da torcedora pernambucana. São Paulo: Fontenele, 2019.

BARRETO JANUÁRIO, S.; VELOSO, A. M. C.; CARDOSO, L. C. F. “Mulher, mídia e esportes: a Copa do Mundo de Futebol Feminino sob a ótica dos portais de notícias pernambucanos“. Eptic online: revista electronica internacional de economia política da informação, da comunicação e da cultura, 18.1, p.168-184, 2016.

BARRETO JANUÁRIO, S.; VELOSO, Ana. “Gênero, mídia e futebol: a cobertura midiática genderificada no Brasil”. In: C. LIMA, Cecília;

BRAINER, Larissa; BARRETO JANUÁRIO, Soraya (orgs.). Elas e o futebol. João Pessoa: Xeroca!, 2019.

BARRETO JANURÁRIO, S.; LIMA, C. A. R.; LEAL, D. “Futebol de mulheres na agenda da mídia: uma análise temática da cobertura da Copa do Mundo de 2019 em sites jornalísticos brasileiros“. Observatorio, 14(4), 42-62, 2020.

CAUDWELL, J. Reviewing UK football cultures: Continuing with gender analyses. Soccer & Society, v. 12, n. 3, p. 323-329, 2011.

COSTA, L. O futebol feminino nas décadas de 1940 a 1980. Revista do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, n. 13, p. 493-507, 2017.

DAMATTA, R. Esporte na sociedade: um ensaio sobre o futebol brasileiro. In: DAMATTA et al. (org.). Universo do Futebol. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1982.

EXAME. CazéTV registra mais de 69 milhões de visualizações com jogos da Copa do Mundo Feminina 2023. Exame. Disponível: https://exame.com/esporte/caze-tv-registra-mais-de-69-milhoes-de-visualizacoes-com-jogos-da-copa-do-mundo-feminina-2023/ Acesso em:22 set. 2023.

FRANZINI, F. “Futebol é “coisa para macho”?: Pequeno esboço para uma história das mulheres no país do futebol“. Revista Brasileira de História, v. 25, n. 50, p. 315-328, 2005.

GOELLNER, S. V. “Mulher e esporte no Brasil: entre incentivos e interdições elas fazem a história“. Pensar a prática. V.8 n.1 revisada. p. 65, 2005.

______. As mulheres do futebol: visibilidade para as mulheres do futebol. Ludopédio, São Paulo, v. 131, n. 9, 2020.

LEAL, D. F. O. Noticiabilidades na Placar: a mutação dos valores-notícia em três décadas de cobertura do futebol de mulheres. Dissertação (Mestrado em Comunicação), UFPE, Recife, 2020

MARTINS, L. T.; MORAES, L. Futebol feminino e sua inserção na mídia: a diferença que faz uma medalha de prata. Pensar a Prática, Goiânia, v. 1, n. 10, p. 69-81, 2007.

MCCOMBS, M.; SHAW, D.L. The emergence of american political issues: the agenda-setting function of the press. Saint Paul: West Publishing Co, 1977.

MCLACHLAN, F. It’s Boom Time! (Again): Progress Narratives and Women’s Sport in Australia. Journal of Australian Studies, 43:1, 7-21, 2019.

MESQUITA, G. Intervenho, logo existo: a Audiência Potente e as novas relações no Jornalismo. 1. ed. - Florianópolis, SC: Editora Insular, 2022.

SLATER, D. Cultura do consumo e modernidade. São Paulo: Nobel, 2002.

TOFFOLETTI, K. Women sport fans: Identification, participation, representation. Taylor & Francis, 2017.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K. Research methods in physical activity. 3.ed. Champaign: Human Kinetics, 1996.

Downloads

Publicado

2024-05-30

Como Citar

Barreto Januário, S., & Leal, D. (2024). O sucesso por trás dos números: uma análise sobre os recordes de audiência no futebol de mulheres. ALCEU, 24(52), 142–157. https://doi.org/10.46391/ALCEU.v24.ed52.2024.421

Edição

Seção

Dossiê Estudos contemporâneos em comunicação e esporte