La reconfiguración de la esfera pública en las redes sociales

Nociones para entender la discusión ecuatoriana en Facebook

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46391/ALCEU.v17.ed34.2017.140

Palavras-chave:

Facebook, Esfera pública, Esfera privada, Redes sociais, Comunicação, Interação social

Resumo

As redes sociais mudaram a configuração da esfera pública construída no curso do século vinte, adquirindo elementos que eram constituintes da esfera privada. Estas esferas são essenciais para a conformação das sociedades modernas, definidas por conceitos desenvolvidos pelos filósofos gregos, têm uma semelhança que embasa a sua construção no ciberespaço. O Facebook, neste caso, se torna um espaço dotado de perspectiva crítica com relação aos eventos públicos que acontecem no Equador. Neste sentido, por dita rede social ser um dos lugares fundamentais onde a opinião pública é debatida, socializada e deliberada, os perfis são monitorados e, em certas ocasiões, ocultados ou parcializados pelas emissoras e meios de informação. Esta apresentação considera dita configuração analisando a informação proporcionada pelos usuários durante a catástrofe de 16 de abril de 2016, para entender o estado da discussão equatoriana através de dita plataforma. Com este fim, construiu-se uma ferramenta de observação que categorizou os elementos que conformam as esferas públicas e privadas, para estabelecer a transposição do endógeno para o exógeno. A amostra foi genérica, devido à extensa quantidade de informação que há sobre o evento analisado, para a qual estudaram-se as primeiras 48 horas das interações entre os usuários da plataforma.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Grace Zurita, Universidad Laica Eloy Alfaro de Manabí

Investigadora y docente, Universidad Laica Eloy Alfaro de Manabí (Ecuador).

María Belén Vásquez, Universidad Laica Eloy Alfaro de Manabí

Investigadora y docente, Universidad Laica Eloy Alfaro de Manabí (Ecuador).

Publicado

2017-06-10

Edição

Seção

Dossiê Wapor